Dica 78: Shampoo e condicionador naturais – Uma novela com final feliz

Ainda na minha saga para substituir os produtos de higiene e cosméticos por versões mais saudáveis e sustentáveis, decidi encarar os shampoos e condicionadores naturais/orgânicos.

Para quem não sabe, os produtos capilares tradicionais costumam trazer nas composições diversas substâncias potencialmente nocivas à saúde e ao meio ambiente, como surfactantes sintéticos, parabenos, derivados de petróleo, óleos minerais, silicones, fragrância sintética e mais um monte de outras coisas evitáveis. Além disso, essas substâncias agem “camuflando” o cabelo, dando a aparência de brilho e maciez, mas mantendo a juba ressecada e maltratada por baixo de todo aquele arsenal. Já os produtos naturais prometem cuidar dos cabelos a partir de ativos, extratos e óleos essenciais, “limpando” os fios das substâncias sintéticas e os tratando de dentro para fora.

Porém, durante essa transição de produtos convencionais para naturais tudo fica bem estranho antes de ficar bonito. Eu já tinha lido e conversado com algumas pessoas a respeito disso e todas me falaram a mesma coisa: o começo é difícil, o cabelo fica feio porque vai perdendo a “maquiagem” dos produtos convencionais e se mostrando como ele realmente é, e só depois de um tempo é que começa a ficar bonito e bem cuidado de verdade, e aí você não consegue mais voltar para os produtos antigos.

– A Nyle, do blog Lookaholic, contou sobre a transição dela e explicou bem toda essa história, eu super recomendo a leitura desse post aqui –

Bem informada e disposta a encarar essa mudança, escolhi começar pelo shampoo e condicionado da linha Lavanda e Verbena Branca da Herbia, que já tinha ouvido falar muito bem. Comprei junto com o corretivo orgânico da Alva e paguei trinta e poucos reais pelos dois em uma promoção. Eles possuem o selo IBD de ingredientes naturais e não são testados em animais.

herbia1

embalagem

A primeira coisa que me chamou a atenção foi o cheiro delícia. É quase uma aromaterapia, já que eles garantem que as propriedades terapêuticas da combinação dos óleos essenciais da lavanda e da verbena branca relaxam, diminuem o stress e a insônia, purificam, revitalizam as emoções e ainda fortalecem e protegem a saúde da pele e dos cabelos. Uau, né?! Não vou dizer que rolou isso tudo, mas que o cheiro é muito (MUITO) bom, isso é.

Já na parte prática da coisa, vou contar que no começo tudo é estranho. Muito estranho. O shampoo é mais ralo que os convencionais e por não conter o tal do surfactante sintético (que é o que faz a espuma), parece que você não passou nada no cabelo. Você passa shampoo duas vezes seguidas, esfrega e não vê espuma quase nenhuma. É muito louco. Já quando você passa o condicionador (que tem a textura bem parecida com a do convencional) o cabelo não fica “cremoso” como de costume. Parece que os fios “chupam” o creme imediatamente, então a sensação também é de que você não passou nada neles. Enfim, estranho.

shampoo2

shampoo

condicionador2

condicionador

Já o resultado dos cabelos depois de seco foi o esperado: estranhíssimo (para ser gentil)!! A impressão é mesmo de estar tirando uma capa dos fios e vendo como eles realmente estão – e não estavam muito belos. A vontade nessa hora é de desistir e voltar ao shampoo e condicionador de sempre. Mas eu fui forte e resisti \o/. Também contei com a ajuda do próprio pessoal da Herbia que, muito simpático, me ajudou com algumas dúvidas e sugeriu outras formas de usar os produtos.

Primeiras semanas: sem fotos, por favor
Primeiras semanas: sem fotos, por favor

Eis que, conforme prometido, a juba começou, aos poucos, a dar sinais de recuperação. E à medida que continuei usando o shampoo e condicionador, o cabelo começou a ficar cada dia com mais cara de saudável. Hoje, com quase um mês de uso, minha juba está beeeem mais brilhante, macia e com ar de bem cuidada. E olhe que nem estou usando o óleo de coco como leave-in (os milhões de testes acabaram com meu estoque de óleo, rsrs).

Só faltou o ventilador na cara para me sentir em um comercial de shampoo!
Só faltou o ventilador na cara para me sentir em um comercial de shampoo!
Resumo: Se você quer fazer a transição para produtos capilares naturais e orgânicos, esteja bem informada e preparada para todas as etapas do processo. O início é difícil, o cabelo fica feio e tudo é diferente do que estamos acostumadas – o cheiro, as texturas, os efeitos no banho e também depois dele. Mas aos poucos eu e o cabelo fomos nos adaptando e hoje acho que estamos muito melhor sem aquele monte de substâncias sintéticas que não faziam bem nem pra minha saúde, nem pro planeta, nem pro picumã. Honestamente, eu não pretendo mais voltar aos produtos capilares convencionais. Acho que temos um final feliz aqui! :)

Comentários

comentários

Deixe uma resposta