Dica 8: A pé!

Um sapato confortável nos pés e muitas ideias na cabeça
Um sapato confortável nos pés e muitas ideias na cabeça

Ontem passei o dia em São Paulo, esquema bate-volta. Eu adoro aquela cidade, por mais que falem da poluição, estresse, trânsito etc. Um dos motivos para isso é que lá eu consigo andar pelas ruas e resolver tudo a pé. Não estou dizendo que Sampa é a cidade mais caminhável do país, até porque não conheço todas. Mas, ao menos na região onde eu costumo ficar (Zona Oeste), eu consigo me virar muito bem com meu All Star. 

Infelizmente, em Salvador, são poucas as regiões onde dá para fazer tudo andando. As calçadas (quando existem) quase sempre estão fazendo a função de estacionamento, as lojas e estabelecimentos “de rua” se mudaram para os shoppings e os locais onde deveria ter gente, agora só tem carro. Para completar, aqui é muito, muito quente, então o que já não era convidativo devido à falta de estrutura e estímulo, se torna impraticável.

Na cidade dos meus sonhos, as ruas são tomadas de lojinhas charmosas de portas abertas e cadeiras na calçada. Essa, por sua vez, é larga o suficiente para passar centenas de pedestres, ciclistas e cadeirantes. Lá também tem jardins, praças e áreas de convivência, onde as crianças podem brincar e os vizinhos podem se conhecer, bater papo, falar sobre a cidade.

Ok, fim do momento “Imagine all the people”, e volta para a vida real.

Eu sei que esse ideal ainda está muito distante da realidade da maioria das cidades brasileiras, que parece estar indo na contramão e se abarrotando cada dia mais de carros, vias expressas e grandes centros comerciais. Mas acho que cabe muito a nós, cidadãos, mudar isso. Até porque eu sei que essa “cidade dos sonhos” não é só minha, e poder caminhar em ruas assim é o desejo de muita gente.

Para sonhar: ruas mais seguras, com mais pessoas e menos carros
Para sonhar: ruas mais seguras, com mais pessoas e menos carros

Sabia que uma pesquisa feita por especialistas da Universidade de New Hampshire, nos Estados Unidos, apontou que pessoas que moram em bairro “caminháveis” são mais felizes? Sério. Segundo esse estudo, viver em uma região onde as necessidades básicas do dia a dia, como supermercados, correios, livraria, hospitais e bancos, estão a distâncias que permitem que a pessoa vá a pé melhora a saúde e a qualidade de vida dos moradores, além de melhorar o meio ambiente local.

Portanto, vamos pegar aquele sapato confortável e dar uma volta pelo bairro? Podemos começar aos poucos, só até a padaria. Depois a gente vai até a farmácia ou a academia. Com mais gente nas ruas, aumenta a demanda por serviços e estabelecimentos voltados para o pedestre, assim como as cobranças por vias de qualidade. Além disso, você pode conhecer melhor a região, descobrir uma lojinha que nem imaginava que existia, praticar uma atividade física e evitar o trânsito nosso de todo dia.

Bom, né?

Comentários

comentários

Deixe uma resposta