Dica 84: Desvendando os rótulos

Não, eu não estou falando de decodificações subjetivas das múltiplas facetas humanas. É rótulo de rótulo mesmo, embalagem. Você já reparou como todas as informações relevantes dos produtos, como as substâncias presentes ali, datas de validade, recomendações de uso e advertências ficam escondidas em letras milimétricas no verso da embalagem? Uma vez eu vi um desodorante que tinha um rótulo escondido por outro e você precisava destacar o de cima para poder ler as informações sobre o produto. Meio loucura isso, né? Mas não é não.

embalagem

Letrinhas minúsculas e termos difíceis – tudo para você não ler o que tem ali…

Na verdade é tudo muito bem planejado para que você veja apenas o urso fofinho ou o cabelo brilhante e esqueça que, por trás daquela propaganda (muitas vezes enganosa), existe um monte de informação que seria capaz de fazer você repensar aquela compra. O que fazer então? Escrever tudo que for obrigatório por lei (mas contrário às leis de mercado) em fonte número dois, com os termos mais técnicos e difíceis que existirem e tornar as informações o menos atrativas possíveis.

É, todo mundo cai nessa, mas não precisa ser assim. Eu sei que é chato e muitas vezes difícil (todo mundo com uma lupa de aumento no mercado!), mas é preciso ler sim os rótulos e saber exatamente em que você está investindo o seu rico dinheirinho. Ali vai estar escrito tudo que o fabricante não quis colocar na capa, como se o produto foi testado em animais, se é feito com ingredientes transgênicos, as datas de fabricação e validade, substâncias que pode fazer mal (leia aqui algumas delas), local de fabricação etc.

Então fica a dica: separe um tempinho e dê uma olhada no verso dos produtos que você compra. Como todo novo hábito, no começo é difícil, mas com o tempo vai ficar mais fácil. Comece procurando as informações mais simples, e já já você estará decodificando até as fórmulas mais complexas de sua lista de compras.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta