8 metas para ter um vida saudável no mundo virtual

img

Quantas abas estão abertas nesse exato momento no seu computador? Eu fiz uma pesquisa rápida no Facebook e, de acordo com as respostas, a média são oito janelinhas pipocando um monte conteúdo simultaneamente na nossa cara. Aí eu te pergunto, você está prestando atenção de verdade em oito coisas ao mesmo tempo, ou está apenas tentando fazer tudo junto e se perdendo em meio àquele caos virtual? E enquanto você faz isso, também checa as mensagens no WhatsApp e curte fotos no Instagram? Se você respondeu sim a essas perguntas, então seja bem vindo ao mundo dos que precisam parar com isso urgentemente!

Eu li um texto excelente do Gustavo Gitti esses dias, no qual ele comenta como nós estamos vivendo em uma cultura da distração. “É como se estivéssemos permanentemente distraídos, como se vivêssemos qualquer experiência sempre com pelo menos 20% da atenção voltada a uma lista lateral de vídeos relacionados, pensamentos relacionados, insights incríveis, posts relacionados, músicas, livros, notificações, bips, mensagens, emails, comentários… Alguns não desligam o celular nem mesmo em retiros fechados de silêncio no meio do mato”. Para completar, ele ainda postou esse vídeo fenomenal do comediante Louis C.K.:

Eis que, em meio às leituras e reflexões sobre o tema, um amigo (Peu, um beijo procê!) me manda o link de um post do Michael Sacasas com 11 formas de criar uma relação saudável com a Internet. Isso tudo me freou e me fez pensar em toda essa areia movediça que é o nosso mundo virtual. Cada dia surge uma nova ferramenta para te deixar ainda mais conectado e imerso em um mundo que não existe de verdade e, o pior, para te desconectar cada vez mais da realidade. E a gente acha o máximo! Não tá vendo que errado isso aí, gente?

Daí eu resolvi ter uma DR interna e jogar na minha própria cara todos os absurdos que eu cometia diariamente. E como eu sou uma pessoa que gosta de listas, fiz as minhas oito metas para tentar manter a sanidade e não me deixar ser engolida por esse monstro virtual.

1 – Manter apenas uma aba aberta (ou lutar bravamente para chegar ao mais perto disso). Porque não basta começar um desafio, tem que começar logo pelo que parece ser impossível. Eu sei, conseguir essa façanha é algo muito, mas muito difícil, mas essa me parece ser a única forma de realmente focar naquilo que eu pretendo fazer. Quer ler aquele texto, leia agora, quer assistir aquele vídeo, assista, quer checar emails, cheque, quer conversar com os amigos, converse. Mas faça um de cada vez e faça direito, faça por completo. Abrir mil abas para ler/ver/conferir /responder “depois” é um convite certeiro para não fazer nada além de perder tempo com tudo.

2 – Não tocar no celular enquanto tiver conversando com alguém. Esse é o pior dos hábitos, em minha humilde e envergonhada opinião. Sabe aquelas pessoas que conversam com você enquanto mexem no celular? Eu faço isso. Nada pode ser mais indelicado e doentio do que não olhar para a cara dos seus amigos quando se está na frente deles porque você precisa ver quem comentou sua postagem nos últimos 30 segundos.

3 – Ouvir o som de notificação do celular e não correr para ver o que é. O problema aqui é ainda mais grave, já que, no meu caso, o celular não precisa nem dar o sinal. Eu mesmo atualizo tudo o tempo todo para ver as novidades dos últimos dois minutos. Loucura total. Desativas as notificações é uma boa dica pra começar a se livrar desse hábito horroroso.

4 – Não parar um texto/vídeo/e-mail/etc no meio para “ver outra coisa rapidinho e depois voltar”. Atenção mandou lembranças e disse que estava com saudade. Sério gente, isso não é um “hábito da nossa geração”, é um sintoma de um problema muito grave disfarçado de “multitarefas”. Apenas pare, foque e vá até o fim antes de partir pro próximo.

5 – Acordar, espreguiçar, levantar, beber água, fazer xixi e dar bom dia às pessoas antes de acessar redes sociais e e-mails. Se eu me sair bem nessa, ainda posso avançar um pouco mais e tentar, quem saber, sair para correr e ver o jornal antes de checar o gmail e o facebook.

6 – Não permitir que a tela do celular seja a última imagem que eu veja antes de dormir. Perceba, qual a última coisa que você olha, ali deitado na cama, antes de pegar no sono? Fale a verdade… Ok, um ou outro pode até dizer que é um livro, a TV, o rosto da pessoa ao lado, o teto etc. Mas para a grande maioria de doentes, como eu e você, é o celular. E isso tá errado.

7 – Não pegar no celular enquanto dirijo. Essa não apenas é errada, perigosa e vergonhosa, como ainda é crime (acho que são motivos suficientes…). Eu até já baixei o Mão no Volante (um aplicativo excelente que retém as ligações do seu celular enquanto você está dirigindo e envia uma mensagem para quem te ligou avisando que você está no trânsito e que liga de volta quando chegar), mas sempre esqueço de ligar quando vou dirigir. Além disso, ele não bloqueia mensagens no WhatsApp nem as atualizações de e-mails e redes sociais. Então vou ter que apelar para aquele tal de auto-controle mesmo…

8 – Estabelecer pausas para fazer tudo isso. Também não vamos nos excluir do resto da humanidade, né? Mas para que o Facebook, os vídeos engraçados do Youtube, links fofos do Hypeness, WhatsApp, Instagram, Hangouts e zilhões de contas de e-mails não atrapalhem tanto nossas vidas, vamos separar um tempinho (cinco minutos a cada meia hora tá bom pra começar?) para ver tudo isso e depois acabou. Ahh, e em uma aba só. ;)

Comentários

comentários

Deixe uma resposta