Óleo de coco: Mil e uma utilidades cosméticas!

 

Um pote de óleo de coco, um conta-gotas e um vidrinho de esmalte: quem precisa de mil produtos?
Um pote de óleo de coco, um conta-gotas e um vidrinho de esmalte: quem precisa de mil produtos?

Algum tempo atrás eu dei uma dica de como usar óleo de coco como demaquilante (ótimo, por sinal!). De lá pra cá, testei várias outras maneiras de utilizar o óleo e descobri que o bicho é tipo…

awesome

Sério! Deixa eu explicar porque:

Os óleos vegetais, ao contrario dos minerais, têm uma grande capacidade de reter água, o que os torna ótimos hidratantes. Óleos como o de coco, amêndoas, argan, uva, rosas e outras tantas plantas e frutas, possuem a estrutura semelhante à da pele, por isso reagem melhor com o tecido e permitem que tanto a água quanto outros princípios ativos sejam bem absorvidos, além de deixarem a pele respirar e assimilar a luz solar.
Por conta disso, eles são mais potentes que séruns, cremes, loções e géis e ainda possuem nutrientes, vitaminas e ácidos graxos, que não são produzidos naturalmente pelo organismo e que previnem o ressecamento da pele, o aparecimento de rugas, de manchas, além de realmente tratar os cabelos. Para completar, eles são biodegradáveis, não poluem e nem agridem o meio ambiente (a depender da forma como foram extraídos, claro!).
Já os óleos minerais (descritos nas embalagens dos produtos como Paraffinum Liquidum ou Mineral Oil) são derivados do petróleo (exatamente, tu anda passando petróleo na cara) e não conseguem hidratar da mesma forma porque possuem componentes como parafina, vaselina e silicone, que formam uma barreira de retenção de água na pele e no cabelo. O resultado é a formação de uma película que “maquia” sua pele e seu cabelo. Eles até parecem hidratados, mas por baixo daquela camada de óleo, sua pele e seu cabelo continuam ressecados e seus poros obstruídos, o que pode levar ao surgimento de cravos, espinhas e caspas. Por fim, os óleos minerais não são biodegradáveis e continuam poluindo o meio ambiente por muito tempo depois do seu banho.

Ufa! Voltemos ao óleo de coco agora.

Depois de semanas de testes, fiz uma listinha com algumas formas de usar o óleo na rotina de beauté:

Cabelos

Leave-in. O óleo é um excelente leave-in! Eu diria até que é um dos melhores que já usei. O cabelo fica bem brilhoso, hidratado e com um cheirinho delícia. Mas atenção, pegue leve!! Use beeeeeem pouquinho, só umas gotinhas mesmo, ou seu cabelo pode ficar mega oleoso! E quando eu digo “mega oleoso” eu estou dizendo que dá pra fritar uma porção de batatinhas do McDonald’s com o óleo do seu cabelo. Vá aos poucos que dá certo!

Condicionador/hidratante. Algumas gotinhas também fazem milagre junto com o condicionador e a máscara semanal. Você pode misturar na hora de usar ou já acrescentar no próprio pote do produto. Só fique de olho na data de validade do óleo e, novamente, use só algumas gotinhas!

Pré-shampoo. Eu testei como pré-shampoo, mas não senti muita diferença. Dizem que ajuda a manter o cabelo hidratado. Se alguém quiser tentar, depois conta aqui o que achou, tá?!

Rosto

Demaquilante. Como já contei, o óleo de coco é um ótimo demaquilante. É só massagear algumas gotinhas na pele, tirar o excesso com um algodão ou lenço de papel e depois lavar o rosto normalmente. Rostinho limpo e hidratado. Supimpa!

Hidratante. Usei como hidratante e também adorei. A pele fica super macia, iluminada e não rolou espinhas (até porque o óleo de coco é antibacteriano e antifúngico, então ele ainda evita o surgimento de acne)! Para não ficar com a cara oleosa, eu pingo duas gotinhas nas mãos úmidas, massageio o rosto e deixo secar naturalmente.

Esfoliante. Misturei o óleo com argila branca, massageei o rosto e depois lavei normalmente. A pele fica limpinha, macia e hidratada. Acho que misturar com outros tipos de argila ou açúcar mascavo também deve funcionar super bem!

Lábios

Balm. O óleo é um ótimo balm. É só massagear uma gotinha nos lábios e pronto. Não fica com cara de quem comeu frango assado, juro!

Esfoliante. Para a pele fina dos lábio eu misturei o óleo com açúcar demerara e massageei bem de leve. Selo joinha de aprovação.

Corpo

Banho. Dá pra usar o óleo antes, durante e depois do banho, da mesma forma que a gente usa os tradicionais. A diferença é que o óleo de coco deixa a pele hidratada, mas não ensebada, como os óleos minerais costumam deixar. Das três formas, a que eu mais gostei foi pingar umas gotinhas na bucha e passar junto com o sabonete. Achei mais prático e deixa a pele ótima.

Esfoliante. Mesma coisa do rosto: algumas gotinhas do óleo + argila branca. Quanto mais argila, mais potente a esfoliação, então essa quantidade varia de acordo com o gosto (e a necessidade) da freguesa.

Unhas

Hidratante/Secante. Sabe aquele óleo que a gente usa depois do esmalte? O meu acabou e eu tive a brilhante ideia de colocar o óleo de coco no vidrinho vazio. Resultado: Protege a unha, hidrata a cutícula e ainda aproveito o restinho nos lábios.
Gostou? Teste você também! Eu usei óleo de coco extra virgem, 100% natural, mas existem uma infinidade de óleos vegetais tão bons ou até melhores que ele. Experimente trocar os minerais por alternativas naturais e depois conte o que achou! Sua saúde, sua beleza e o planeta agradecem. ;)

Comentários

comentários

Deixe uma resposta