Sete resoluções para 2014

Início de ano sem resoluções não é início de ano que se preze. Se você ainda não fez a sua, aqui vão algumas sugestões:

1 – Compre menos coisas

Viva com menos
Viva com menos

Se teve uma coisa que eu aprendi em 2013 foi a desapegar das bugigangas. Sabe aquelas coisas que a gente compra sem saber direito porque está comprando, ou porque viu na revista/site/blog que aquilo era fundamental pra sua vida, mas nem pensou direito nisso antes de sacar cartão? Isso tudo é só consumo, é só coisa, não é tão importante assim.

Importante é ter saúde, ter amores, ter o coração leve e a consciência tranquila. Luxo é ter a conta no azul porque não saiu gastando feito uma louca. É poder comprar poucas coisas de qualidade, que são a sua cara e que vão te acompanhar por anos, fazendo história com você. Riqueza é poder gastar seu dinheiro em um jantar incrível ou em uma viagem inesquecível, e não em um monte de coisa que vai virar lixo daqui há dois meses.

Um 2014 com menos quantidade e mais qualidade.

2 – Coma menos industrializados

Comida boa é aquela que apodrece
Comida boa é aquela que apodrece

Isso não tem nada a ver com nenhuma dieta maluca ou #projetoqualquercoisa. Eu falo de cuidar bem da gente e do nosso templo maior, que é o nosso corpo. E não tem forma mais simples de fazer isso do que cortando esse monte de produto industrializado das nossas vidas.

Sabe aquela prateleira do mercado cheia de embalagens brilhantes e coloridas? Não confio em nada daquilo. Aliás, não confio em comida que não apodrece. Se nem fungo quer comer aquilo, por que eu iria querer? Tá vendo que não tem sentido isso, gente?! Não precisa radicalizar, claro. Mas é uma regrinha simples, fácil de seguir e que não tem como dar errado.

Um 2014 com menos refrigerante e mais água de coco (do coco de verdade, não da garrafinha, tá?).

3 – Desapegue

Sabedoria é perceber a hora certa de deixar pra lá e pedir uma margarita
Sabedoria é isso

Aproveita o ano que está começando e deixar ir embora um monte de coisa que não serve mais. Isso vale pra tudo – desde aqueles sapatos e bolsas mofando no fundo da gaveta até os amores que só trazem tristeza.

Separa um dia para fazer uma avaliação profunda e sincera do que realmente é necessário em sua vida e do que é só peso e desapega! Deixar ir é difícil, mas é uma das melhores sensações que se pode ter.

Um 2014 com menos entulhos e mais leveza.

4 – Movimente-se

Comece se espreguiçando aí mesmo
Comece se espreguiçando aí mesmo

Nosso corpo foi feito para estar em movimento, mas a cada dia nos parecemos mais com aqueles humanos de WALL-E, já reparou? E eu não estou falando em academias ou treinos da moda, só de se movimentar. Pedalar até o trabalho, ir comprar pão a pé, dançar, subir as escadas, escalar árvores, passear com o cachorro, mergulhar, brincar com as crianças, se alongar algumas vezes ao dia, enfim, estar ativo!

Vamos deixar a preguiça de lado e perceber que podemos nos movimentar o tempo todo, e não apenas nos 40 minutos da aula de spinning. Alias, gostaria de pedir “1 minuto de silêncio por todos aqueles que estão presos no trânsito a caminho da academia para pedalar bicicletas ergométricas”.

Um 2014 com menos preguiça e mais disposição.

5 – Compartilhe leituras

O que você está lendo? Conta aí nos comentários!
O que você está lendo? Conta aí nos comentários!

“Ler mais livros” é uma das resoluções mais batidas da história. Mas minha proposta aqui é outra. Em vez de simplesmente ler mais, tente compartilhar mais leituras. A graça aqui é que, para indicar, você precisa conhecer. Isso mesmo, duas resoluções disfarçadas de uma só.

Melhor do que ler uma história incrível é dividi-la com outras pessoas. Então aproveite o ano e faça mais isso. Deixe um livro na rua para um desconhecido, presentei aquela pessoa especial com o livro que você achou a cara dela, use sua timeline para compartilhar uma coisa mais interessante que Candy Crush, enfim, divida mais coisas boas com o mundo.

Um 2014 com menos sugestões de aplicativos e mais sugestões de livros.

6 – Dê presentes feitos por você

"Olha, eu que fiz pra você!" <3
“Olha, eu que fiz pra você!” <3

Essa é mais difícil, mas não é impossível. Um presente feito especialmente para alguém se torna único e inesquecível. E o que são presentes senão uma forma de demonstrar o quanto aquela pessoa é especial para a gente?

Uma colcha de retalhos bordada pela avó nunca chegará aos pés de um edredom comprado em uma loja qualquer (quando o endredom for necessário, favor voltar ao item 1). Um livro de culinária com receitas escritas por cada pessoa da família sempre será mais especial que o de Jamie Oliver (sim, eu ganhei o primeiro de natal!).

Um 2014 com menos “eu comprei” e mais “eu que fiz”.

7 – Descomplique

Né?
Né?

O ser humano é tão criativo que quando ele não tem problemas, ele cria. E se tiver um probleminha, ele faz questão de acrescentar vários outros só pra ter um problemão. Precisa disso não, minha gente. Vamos tentar procurar menos chifre em cabeça de cavalo e aproveitar o que esse ano novo tem a nos oferecer.

Um 2014  com menos “é complicado…” e mais “é simples!”.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta